in

Novo exame de sangue encontra biomarcadores exclusivos para câncer de garganta

Um grande estudo realizado pelo Dana-Farber Institute (EUA) mostrou que um exame de sangue para detectar o DNA do tumor pode prever com precisão a recorrência do câncer de orofaringe causado pelo papilomavírus humano (HPV).

Os resultados também mostram que o teste de biomarcador ajuda a detectar a recorrência da doença mais cedo do que a imagem ou outros métodos de vigilância padrão. Isso, por sua vez, permite que os médicos comecem a tratar os pacientes mais rapidamente.

Aproximadamente 15-25% dos pacientes com câncer de orofaringe por HPV recaem após o tratamento, geralmente com doença que se espalhou para a garganta e o pescoço. Atualmente, a recorrência é detectada principalmente por exames de imagem e exame físico, mas esses estudos nem sempre são precisos.

A detecção de DNA específico do tumor circulando na corrente sanguínea do paciente tornou-se não apenas precisa, mas também minimamente invasiva.

Para demonstrar como o método funciona, os pesquisadores examinaram dados de 1.076 pacientes que fizeram um ou mais testes para detectar o DNA do HPV circulante. Todos os pacientes foram acompanhados três meses após a conclusão do tratamento padrão do câncer.

Dos 80 pacientes (7% da amostra total), quase todos tiveram recidiva confirmada da infecção viral. 

Além disso, cerca de metade dos pacientes também apresentava vestígios de oncologia mesmo 12 meses após a conclusão da terapia. Ao mesmo tempo, os testes padrão geralmente deram um resultado falso negativo.

Os resultados completos do estudo serão apresentados no Simpósio Interdisciplinar do Câncer e, após discussão, a nova metodologia poderá ser incorporada aos protocolos de exame padrão.